Background

segunda-feira, 21 de julho de 2008

.As palavras em mim


Escrever tem se tornado cada dia mais prazeroso, eu tenho me enxergado e me conhecido bem mais. Cada vez que eu termino de escrever eu leio o que eu escrevi e me arrepio, me surpreendo e nem me lembro bem como foi que eu fiz.

Deixo as palavras passarem do coração pra caneta, sem nenhuma censura, com toda liberdade que existe entre meu coração e meu caderno de confissões.

Escrever pra mim é um desabafo, um termômetro. Eu enxergo melhor cada passo que vou dar, a quantas anda esse meu coração vagabundo, louco e confuso. Muitas vezes ingênuo, quer guardar as dores que nem cabem em mim, as dores de tantos amores.


Hoje eu sei que cada palavra não passa me vão, fica guardada nos meus pensamentos mais profundos e se mostram as melhores amigas, o melhor amor.

O espelho mais claro, um rio bem límpido e com uns peixes multicoloridos a nadar entre as pedrinhas, ilusões. Cada dia eu me apaixono mais por tudo que elas me trazem, pelos amores que só elas sabem, as lágrimas que elas interpretam e enxugam tão delicadamente,o afago antes de dormir, as emergências de madrugada quando me acordam e precisam ser ouvidas.E é cada vez mais inevitável, elas estão em mim. Vibrando, correndo, gritando chorando e se aquietando num papel e nos olhos de um poeta sensível, de um coração apaixonado, de mais um dos seus amantes.

Já não haveria mais nada sem a poesia, sem a palavra e sem o bem inestimável que elas me fazem.





'Meu verso é minha consolação. Meu verso é minha cachaça.
Todo mundo tem sua cachaça.
Para beber, copo de cristal, canequinha de folha-de-flandres, folha de taioba, pouco importa: tudo serve. '
Carlos Drummond de Andrade


" E então, ela, que jamais imaginou encontrar um amor de verdade, neste momento diz a ele o quanto estava cheia de um amor que antes nunca conhecera.
Neste momento, ele aceita ela como ela é. E diz o quanto a ama também, e em um mural de recados, escreve o seu amor.
E desde então eles estão cheios de primeiros momentos.Ele, ama o que a vida pode lhe dar.
E é receptível, e se encontra nos braços dela.Ela, oferece a ele tudo o que a vida lhe deu e lhe ensinou. E se encontra nos braços dele.
Escrevem no mural como se escrevessem em seu coração. Talvez com a caneta nanquim que um dia ela lhe prometera.- Te quiero - "
Raquel Dimenstein


ps¹:.Vanessa, amiga das palavras também ! Obrigada pelo selinho, pelo incentivo e pela essência ,cada dia melhor e mais maravilhosa, no ar!

10 comentários:

Vanessa disse...

Laiii...
escrever é sempr válido. Sempre. Pode ter certeza disso =]]

Continue escrevendo, e atraves das palavras se conhecendo melhor.

Obrigada pelo comentário sobre mim, sobre o Essência. ADORO!!


beijaooooooooooo

Lara disse...

Meu Deusss!

perfeitooo
eu me li nesse texto! rs
sério mesmo, foi escrito divinamente bem e sem plágio eu sinto muito do que vc escrevu quando coloco no papel o que trago no coração!


beeeeijo minha linda

Eric Luis Carvalho disse...

Profundo, sincero, perfeito....de vez em qdo faltam palavras pra comentar as tuas artes menina, mas gosto e ponto. Esse sem dúvida entra no grupo dos meus preferidos. vc e esse dom...

Annina disse...

Layz,

Que texto doce.
Adorei.
Às vezes, confesso, sinto perder essa encantadora magia de escrever.
A escrita parece ficar mais preocupada, mais fechada, menos livre, como se medíssemos as palavras (entende o que eu digo?).
Mas textos assim como o seu, livres, soltos, feitos com aquela alegria bem íntima (só sua) do ato de escrever... Me relembram o porquê escrever. Só por escrever.

"Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir."

Obrigada pela visita ao meu Eu Digo Ni.
Seja sempre bem-vinda lá em casa.

Um beijão.

Vou linkar para não perder o caminho, tá?

Ah! Como você chegou lá no blog?

Gabriella disse...

Laaaaaaay amiigaa!

FAZ UM LIIVRO!
Vc escreve muuito beeeem!

=*

Flor disse...

Lays... tambem adoro escrever no meu blog... mas nao acho que eu escreva tao bem... mas o que importa é que me sinto leve e feliz...
beijoo e boa semana!

Naraiana Costa disse...

Presentinho pra você la no blog!

vivi goodgirl disse...

puxa menina! vc acabou de descrever como eu me sinto quando escrevo..
é tão bom, né?

e quando o mundo está desmoronando em nossas cabeças então!
dá um alivio...

BJuXXX

Michele disse...

Layz, compartilho dessa mesma paixão pelas palavras! Tenho essa mania de relatar sentimentos desde os 11 ou 12 anos, nos antigos diários que acumulavam, além de frases, clipes e papéizinhos cheios de significados. Era uma coisa meio "quanto mais carregada, melhor"!

Quando escrevemos temos de organizar pensamentos, acontecimentos e isso nos faz mesmo muito bem! É aquele momento em que lidamos de frente com nossa percepção e sentimentos acerca de algo ou alguém! Enfim, escrever é uma terapia, é tudo de muito bom!

E você, que leva muito jeito pra coisa, continue encantando seus leitores com textos bonitos assim!


Beijos todos!

Camilla disse...

perfeeeito, você não imagina o quanto eu fico sem palavras quando leio cada texto seu !
muiiito lindo ! ;p