Background

terça-feira, 1 de julho de 2008

do nosso amor a gente é que sabe.


As minhas palavras podem se perder no tempo, e não encontrar mais abrigo longe de você.

A minha loucura longe de você não é completa e os meus maiores desejos, sem você, não passam de meras idéias.



Que o tempo passe e que você me deixe, que você me encontre numa noite qualquer e que o tempo pare.

As decepções não servem pra serem lembradas, são lições; quando você aprende uma lição você não precisa mais revê-la, você prova que sabe e ensina.

A vida continua. Os beijos serão longos novamente, os abraços ternos e o respeito eterno. Não interessa o quanto você se preocupe comigo, há de compreender as minhas escolhas e estar ao meu lado.



Mas se ninguém quiser me acompanhar, eu vou só, levo apenas você nem que seja nos mais rápidos pensamentos.
*uma estranha saudade deles, Los Hermanos.

'Sonhará uns amores de romance, quase impossíveis? Digo-lhe que faz mal, que é melhor, muito melhor contentar-se com a realidade; se ela não é brilhante como os sonhos, tem pelo menos a vantagem de existir.'
Machado de Assis

2 comentários:

Eric Luis Carvalho disse...

Para Machado de Assis não existem comentários, apenas um levantar de sombracelhas que dizem: é isso mestre.

Mas quanto a saudade estranha..."Vai ver, o acaso entregou,alguém pra lhe dizer,o que qualquer dirá.."

É morena tá tudo bem,sereno é quem tem,a paz de estar em par com Deus, pode rir agora... ahhahahhaa

Adorei demais!Muito bom Lay....a saudade desses moços é sempre estranha...dos momentos, dos amigos que fiz, das paixões que ficaram...saudades, estranhas, mas saudades....

Vanessa disse...

Aiaaiaia
Puts..quando li, fiquei sem muito o que comentar.
Eu amo Los hermanos e esse afastamnto deles deixa meu mundinho musical meio frouxo =/
que saudadeee