Background

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Conselhos

Você já sabia que esses caminhos não ia dar em um bom lugar, mas quis insistir, tentar de novo, por um momento se encantou com os mesmos olhos cativantes - aqueles olhos que te fizeram penar por tanto tempo.


Se você soubesse, se você me ouvisse, raciocionasse isso não teria virado essa paixão louca, esse poço de esperanças vãs, acredite - eles não mudam nunca, nós nos apaixonamos, mudamos por eles e achamos que eles mudaram, mas não; eles fingem que mudam, por uma semana, pra enganar seus sentidos, você caiu. Todo mundo cai.


E agora você vem com essas lamúrias, esse papo de quem quis se aventurar por esse caminho já tão conhecido, tão difícil de se livrar, você que já tinha se libertado, insistiu em voltar apenas para olhar como quem nada quer, mas aí está você, estirada feito boba de novo na mesma estrada.


Mas é mesmo assim, não adianta mais chorar- tá, chore só por hoje. Tinha tudo pra ser muito bom, uma aventura daquelas de cinema, mas não - virou postagem de blog, talvez alguns rabiscos na sua agenda, algumas horas no google pesquisando se é isso mesmo que você desejava. Fuja, isso não é ruim. Não dê satisfações, não ponha um fim quando ele nem quis que você soubesse quando começou, apenas fuja. Suma, e deixe um gosto bom de alguma coisa passada, que ele teve mas não soube bem aproveitar. Deixe que fique agora uma dúvida solta, pairando, não se importe.





Há quem prefira os cachorros, mas eu não, prefiro as borboletas,lindas, coloridas e povoadas de liberdade de uma asa a outra, talvez seja bem isso - a liberdade- quando a gente admira muito algo pode ser o desejo de saber lidar com isso, não a admiração (de fato), mas a ânsia da descoberta. A minha preferência pelas borboletas perdura, elas podem voar (ou não), podem me surpreender dançando aquele ballet colorido e alegre ao meu redor numa manhã que as coisas pareciam não dar muito certo, pode ser que eu passe anos sem ver uma delas de perto, nem mesmo as amarelinhas que tanto me animam, mas ainda assim eu vou gostar delas. Liberdade é uma questão de saber lidar, desejar é clichê - quando se tem nem se sabe o que fazer, o egoísmo do coração fala mais alto, querem estar presos mesmo, querendo tanto ser livres.










'se eu fosse a sua
e não mais uma
as quatro luas eu lhe daria
pra me tornar sua maria
uma canção eu cantaria
minha resposta ao que eu ouvi
( a mais bela melodia )
foi roubar pra minha história
sua poesia de outrora
não por jura ou promessa
nem perdão ou vaidade
debaixo da condesseira
sua maria de verdade'
Valsa pra Biu Roque- Céu
.Obrigada ao anônimo sempre tão simpático(a); =)
.Obrigada pelas visitas e pelos textos colocados nos perfis do 'orkut', é bom saber que de alguma forma vocês se definem através das minhas palavras.

12 comentários:

Ana Paula Gomes disse...

Ficou lindo o blog :)
Eita menina talentosa! Que orgulho hein mãe?!

Gabriella disse...

Que perfeito esse texto Laay.
Você tá lendo a minha mente néé?! É exatamente isso que eu tô pensando e muuuuito esses dias =/

Beeeijo Laaay!
Parabeééns mais uma vez, você escreve divinamente Layz Costa ;)

BELLA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BELLA disse...

Laaay, A M E I.
Sem mais.

P.S: sempre postarei no meu orkut ;D

Daniel Abreu disse...

Eu prefiro as borboletas também sabe? Acho que você bem sabe, pois eu tenho uma borboletinha.

=]

Jéssica disse...

Que liindo! :DDD

;**

Danusa disse...

Eu aqui ( de novo e sempre)Puxaaaaaaa, sabe que ta parecendo uma continuação daquela história que escrevi sobre a culpa não ser nossa e sim do outro... To me vendo no seu texto, é sério!!! Num passado beeemmm distante.

Lindo texto, até me inspirou, e olha que há semanas eu não escrevo...

Bjos!

Janete Andrade disse...

LAYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYY =D
voltei a vida de blogueira, e assim como sempre quando vinha aqui fui presenteada com um texto belíssimo, me lembrou um trechinho de caio fernando abreu 'Quando eu "quase" tenho certeza que insistir naquilo vai me fazer sofrer, que insistir em algo ou alguém pode não terminar da melhor maneira, que pode não ser do jeito que eu queria que fosse. Eu prefiro viver com a incerteza de poder ter dado certo, que com a certeza de ter acabado em dor.', esse tem sido meu lema sabe? quando sei q algo vai me ferir, abandono... talvez seja covardia, mas coleciono mtas feridas!

;*

Algumas poucas palavras... disse...

Eii, esta coisa de amar borboletas é minha!!!!!! Brincadeira !! Gostos em comum ...ou quase ...pqe eu amo dogs..eles sao tão fiéis ao dono...mesmo o Pit Bull!!!é só qestaum de afeto !!

Lancelote disse...

Ilusões que permeiam nossas vidas. Fazem-nos percorrer caminhos já conhecidos e errar, o mesmo erro.
Parabéns pelos textos.

Fragahtan disse...

Caramba! Que lindo texto sobre a admiração por borboletas!!

Vc conseguiu escrever o que sinto.. Admirável talento.. =)

Copiei e vou postar em meu orkut, ok?
Darei os créditos.. =)

Nat Fraga

Anônimo disse...

Perfeita essa forma de expressão..
Mas tem horas que sinto que estou no blog da Mariana Lobos - " Prefira borboletas"-.. Deve se porque vc cópia a maioria dos textos delas..
O pior não é compartilhar, mas sim receber toda essa glória, esse elogio por algo que nem seja de sua autoria.
Seja mais você! Você pode ;)