Background

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Decifrar

Ela não se permite ser decifrada, não é orgulho, presunção, nem jogo e muito menos necessidade de aparecer - é apenas o sentimento de não querer ser decifrada fora da hora, de não querer se sentir invadida. É difícil explicar isso pra quem não tem o ouvido pra estrelas, o ouvido treinado, aberto as surpresas.
Me conhecer é uma questão de sorrir aberto e ser cativante, de ser cativante pra mim - de ser relativo. Roubar flores e declarações de amor, fazer alguém conversar sobre o segredo que oprime numa tarde, na primavera, também é uma questão de invadir tão docemente que quando se vê já está lá, naquele espaço que o esperava, rasgar com talos de rosas, cortar com pétalas e abraçar com asas -isso é conquistar, isso é entrar e decifrar.


Mesmo quando não é amor ou até quando é amor e o espaço do outro não se forma dentro de si, está morto, imóvel. É melhor guardar algumas sensações pra um pico, um êxtase, uma vez só ( e quem tem medo de ser letal?). Coincidentemente ou não a vida também é letal, docemente letal.

12 comentários:

Algumas poucas palavras... disse...

Eita , me sinto a vontade pra ser a primeira a comentar pqe acredito qe tbm foi fruto de nossa conversa ,eiita qe fórmula do '' viver '' ...Simplesmente , simples ...diferente que não é estranho...aii agora te definir é qestaum de te conhcer a cada diia ...sem liutriia , sem qerer é apenas te conhecer , e nunca julgar vc !!

Danusa disse...

Saudade dos seus textos!!!! "Docemente letal" gostei...

Bjos!!

Jéssica disse...

Estranho que também me sinto assim. Não é tão dificil me decifrar, me fazer entregar, mas eu me proibo e fico naquela, "vou ou não vou? posso ou não posso?". Isso é muito ruim, homens deviam aprender a não brincar com as mulheres.

;**

Cadinho RoCo disse...

Aos poucos a flor abre.
Cadinho RoCo

Cadinho RoCo disse...

Já de volta.
Cadinho RoCo

BelaTeixeira disse...

As vezes é so o medo de se expor.. E tudo que a gente teme e tudo que a gente quer.
Arrasou mais uma vez Laiz e disse tudo! Lindamente! Docemente.

Janete Andrade disse...

se eu mesma não capaz de me decifrar imagina outra pessoa... :@

;*

Anônimo disse...

Você, como sempre, muito boa com as palavras.

Patty Sanpi disse...

Parabéns Lay!!!
Já tô fã *-*

Fernando Shoiti Schatzmann disse...

Existem enigmas em que o charme está justamente em não transparecer. Lendas, sonhos, miragens intocados e misteriosos sem perder sua beleza natural díspare de uma resolução concreta. Mas também existe uma poesia em decifrar, em descobrir, em conhecer a cada passo uma faceta do diamante contantemente lapidado. Decifrar é algo lindo para compreender mas horrível quando é para julgar.

Midi disse...

Muito bom!!Seus textos são otimos

Lia Honorato disse...

Posso publicar uma das suas obras no meu blog?L[ógico que eu vou dar os devidos créditos.kkkk
Estou com novo blog(agora são 2)
http://tara-mytara.blogspot.com