Background

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Coimbra


Fazer intercâmbio é descobrir o quanto você é composto por partes e saber exatamente onde está cada uma delas - não saberíamos se não nos afastássemos, seria sempre cômodo e confortável demais.
Quando entrei no avião eu fiquei encantada, assustada e depois muito nervosa porque a poltrona era pequena demais e o ar condicionado muito forte, o resultado disso foi: nariz sangrando, rinite atacada e uma aterrissagem digna de esquecimento.
Cheguei, não tão bem mas cheguei.
O resultado da longa espera no aeroporto de Lisboa por Ana me fez refletir o que eu tava fazendo e a pergunta foi: como assim? o que é que eu tô fazendo aqui? cadê minha mãe? e eu caí no choro, longo e demorado mas me olhei no espelho, me arrumei novamente e disse pra mim mesma: Levanta, menina, aproveita porque qualquer um queria estar no seu lugar, não desperdice isso. E saí curiosa andando pelo aeroporto e ouvindo o português correto (e superior sim!) e que se conservou... os tempos verbais corretos, as vozes corretas - impecável e longe de erros ortográficos e orais - fiquei fascinada.
Cheguei em Coimbra e sofri ainda mais pelo frio, tenho presenciado as temperaturas mais baixas que poderia pensar e posso garantir que isso é uma tortura pra uma baiana, acostumada com um calor (in)suportável.
Ter o seu espaço, ver que tudo depende de você inteiramente: o quarto não se arruma sozinho, a comida não se apronta sozinha, a cama não se forra sozinha, as roupas não se lavam e todas as coisas que não fazemos em nossa casa porque há quem faça por nós: aqui aprendemos o peso dessas pequenas coisas e a falta que nos faz alguém que tem experiência nisso.
Cadê a comida de minha mãe e minhas roupas muito cheirosas? Ela usava amaciante? Como se lava roupa? E rir dessas perguntinhas que parecem bobas, estar distraída e matar a saudade enquanto dorme, quando seus sonhos levam você pro colo de sua mãe, pras palhaçadas de seu pai, pras brigas com seu irmão e para o amor, o colo, o beijo, o carinho e a eternidade que cabem no seu namorado. Mas o melhor amigo de todos veio comigo: o Espírito Santo, não existe parceiro melhor, mais sábio, mais carinhoso, mais consolador e perfeito.

O que eu posso adiantar é que a experiência está sendo incrível e não me permito sofrimento e nem saudade demais porque meu objetivo aqui é a superação.
Obrigada, UEFS, por acreditar em mim e nos meus sonhos, será sempre inesquecível todo apoio, carinho e cuidado de você comigo nessa caminhada - vocês vão além de uma instituição, além das fardas e das funções e rompem os limites estabelecidos. A UEFS será vista por mim como uma 'mãe acadêmica', muito além das minhas expectativas, serei eternamente grata por essa oportunidade e honrarei cada gota de esperança que foi depositada em nós, intercambistas.
Aos meus amigos, em especial Camila, Vanessa, Renatinha, Paula, Murilo, Nathy, Cássio, Midi, Patrike, Bruna e Raul (sempre Raul!) obrigada pelo carinho e pela força, quero dividir toda felicidade que sinto com vocês.
E à minha família, não sei nem o que dizer: não há nada além de vocês, nada que eu possa dizer, fazer, escrever, nada. Obrigada, eternamente, pelo sacrifício, pelo apoio, pelo cuidado, pela cumplicidade que vai além do oceano, pelo suor, pelas lágrimas - minha vida, meu esforço, todo brilho que possa existir nessa experiência é por vocês.
E Ciro, você é o grande amor da minha vida e me prova isso a cada momento que prefere dividir comigo, cada bobagem, cada carinho e taaaanto amor que só você sabe. Não há distância que me faça esquecer você, só lembrar e me apaixonar cada dia mais e mais - isso aqui é também por nós dois.
E a Jesus, o autor de tudo isso, toda glória, o mérito é dEle, eu sou apenas um instrumento.

17 comentários:

Patty Sanpi disse...

Lay, sei que viverá e sentirá cada momento passado aí. Desejo que Deus te proporcione vivências lindas e marcantes. Vc não sabe o qd mexeu comigo ao falar sobre o Espírito Santo. Nossa!!!!! É sempre bom lembrar que temos a presença viva e constante do Senhor. Vc é uma menina linda! Bjs

Ana Paula Gomes disse...

Lay, que lindo! :) Estou bastante feliz por vc e espero mais posts desses. Sucesso aí!!

Rafael Falcao disse...

Relaxa, moça, mas pode se preparar que Coimbra tem um gravíssimo problema: é difícil deixá-la pra trás. Como diz um fado de coimbra, "e aprende-se a dizer 'saudade'".

Junior Inventor disse...

Achei perfeito seu texto, como vc sabe expressar realmente o que sente, desejo tudo de bom para vc nessa sua nova vida... Que Deus te abençõe moça... continue assim...

Juan disse...

Belo texto. Lembrei agora dos nossos concidadãos na época da ditadura. Chico em Roma/Paris, Caetano em Londres. E Arnaldo Jabour, às vezes idiota, às vezes lúcido, falando que o intelectual brasileiro era a escarradeira dos europeus - isso foi na ocasião da visita de Sartre, onde este degustava uma jaboticaba e um brasileiro segurava uma tigela pra reunir os caroços da fruta.

Penso também na figura de estrangeiro: quando se encontra em terras semi-desconhecidas, que talvez seja o seu caso em Porgugal, ele é também uma espécie de estrangeiro da sua própria terra, pois pode pensá-la a partir da distância.

juli disse...

Choreii atée!;'
Imaginando tudo.
Mas como mesmo disse, vale a pena.
beijos;força!
Deus te abençoee;

ciro disse...

Nunca foi tão facil amar. Tenho orgulho de te conhecer mais do que uma brilhante esccritora, mas como minha futura mulher. Não sou tão bom com palavras como vc, porem quando estamos juntos vc sabe o que eu realmente quero dizer com um olhar, um carinho. Realmente nunca foi tão facil amar alguem, e agradeço a DEUS por ter posto vc na minha vida. Precisava mesmo de uma mulher sábia comigo, e o meu pedido foi realizado. Te amo, so vc sabe o quanto...

BelaTeixeira disse...

Feliz por vc Lay!

Karol Gonçalves disse...

Que incrível saber que você está lá no Velho Continente, que relato lindo!
Fazer intercâmbio é o grande encontro com a gente mesmo, diria um dos melhores da vida! Aproveita!
E conta tudo por aqui!
Beijos!

Luciana Lís disse...

Nossaaa!
Q coisa boa, aproveita tudo. pq, realmente, qualquer um queria estar em seu lugar!

Beijão

Angelus disse...

Poxa, Layz, como invejo esse dom de mexer com as palavras que poucos seres portam durante a vida. Em menos de uma página, vc comseguiu compilar tudo que eu senti (e venho sentindo) durante esse mês e meio que estou na França como intercâmbista. Ahh e eu sinto falta do cheiro do café de minha avó, do macarrão de panela de pressão de minha tia e dos bolos de minha mãe. Sim, os bolos de minha mãe... seu carinho e sua atenção! Tentei montar um blog, estilo diário de bordo, mas meu pecado capital nunca me deixar atualizá-lo. Aqui fiquei mais preguiçoso do que nunca. Talvez para me reafirmar baiano e não indiano, como alguns aqui pensam q sou. kkkk Parabéns pelo blog, ele é muito bom !

bianca magalhães. disse...

Toda sorte do mundo pra você, Lay =)
Aproveite MUITO, cada esforço vale a pena e você, mais do que ninguém, saberá disso.

beijo :]

Midi disse...

Lay, obrigada por lembrar de mim no post! Estou aqui torcendo imensamente por você. Aproveito tudo e volte logo. A UEFS não é a mesma sem você. Beijo, minha flor!

Romana D´Angelis disse...

Amada!
Fico muito feliz por este salto que vc está vivendo em sua vida. Sempre vi um potencial imenso em vc, além de uma alegria que se propaga em todos, uma certeza de sucesso que me impressionava. Que bom que vc está vendo o mundo e que o mundo estão te vendo. Tenho certeza que vc viverá mtas experiência maravilhosas, não só pelos lugares que vc vai passar, mas pq vc está na melhor companhia: a do doce Espírito Santo.
Use sempre sua alegria. Nunca a abandone.
E sempre que precisar eu estou aqui.
Te amo mtooooo!!! De verdade mesmo.
bjsssssss

Jessica disse...

Ai que legal Layz!!
Tô louca pra fazer um intercâmbio também...curta bastante!!
E depois quero umas dicas, hehehe
Bjss

Nana disse...

Oie, td b? Retribuindo a visita no meu blog na epoca em que ele estava inativo. Qdo puder, tem mais um post na area...confira! Bjs e fik c Deus.

Jacqueline Soares disse...

~'. Queria poder criar coraagem, e sair atrás de um intercâmbio.
De sair, pra me conhecer, pra saber até onde sou capaz... sozinha!
Só na minha companhia...
Que Deus ilumine seus caminhos por aiii, e que te direcione ao sucesso!

Beeeijos