Background

quinta-feira, 8 de abril de 2010

memórias

Não há mais palavras guardadas, tudo já foi dito.
Tornei tudo mais intenso, mais doce, mais leve. Enquanto as coisas chegavam até você assim, eu me perdia aqui, tudo ficava cada vez mais pesado pra mim, quanto mais doce pra mim, mais amargo pra mim.

Até que ponto se pode caminhar sem colocar os pés no chão? Até que ponto é permitido abrir mão?
Até onde a indiferença pode alcançar.

Todas as tardes são cinzentas, eu sei que ainda estamos em abril, mas tem sido assim desde janeiro, desde o calor de janeiro, desde quando os pensamentos borbulham sem parar dentro de mim, as borboletas voam sem critérios dentro da minha barriga. Eu já sei que não devo levar algumas coisas tão a sério... falta meu coração entender o mesmo.
Enquanto isso eu me perco, me perco em minhas memórias, em tudo que está guardado em mim, em tudo que nunca poderão descobrir. Remexo nas minhas memórias, vivo cada situação como gostaria que fosse, mantenho os segredos mais incofessáveis e ninguém sequer suspeita.

Meu agradecimento especial a @patty_sanpi, uma leitora que ama o blog, que demonstra o seu carinho por esse cantinho aqui, uma das minhas grandes incentivadoras. Naiara, também uma leitora assídua do blog, me incentiva e me faz ir sempre além.
Quanto aos leitores, o meu carinho e a minha gratidão será sempre imensa, muito obrigada!

- twitter

17 comentários:

Jéssica disse...

Porque se esconder?

BelaTeixeira disse...

ai... faço das suas palavras as minhas.

ps: se incentivos continuarem a te fazer escrever, acredite, eles não vão falta! =)

Vanessa M. disse...

Que esses dias cinzas melhore, Lay. Não desanime. Não desanime, ok? a ordem é ser feliz.
beijo

Michele disse...

Nosso coração abriga muitas verdade e um tanto de segredos, Lay! Com o tempo percebemos o que podemos mostrar e o que devemos guardar num cantinho só nosso!

Um beijo, querida!

Midi disse...

"as borboletas voam sem critérios dentro da minha barriga"

Lindaa, lindaa!

Paula disse...

E dá até pra imaginar a magia que há em todo esse mistério!

Patty Sanpi disse...

Obrigada pelo carinho e lembrança.
Adoro seus textos e esse, lembrado a mim, traz ainda mais de mim que os outros.
Parabéns por mais um lindo texto e por, sem perceber, traduzir aquilo que minha limitação textual me impede de expressar :)
Beijinho

Luciana Lís disse...

O nome do blog é o espelho literal de tudo que vc conta. Todas as vezes que venho por aqui tenho grata surpresa. Me reconheço, coisas que eu poderia ter escrito (digo no sentido de me ver na situação, como no caso desse post em que comento), basta fechar os olhos. Essas lembranças soam tão bonitas pra quem lê, mas é fácil saber quando é uma dor cheia de melodia.

Parabéns pelos textos!
;*

Melina F. disse...

Teus textos são lindos. Obrigada pela visita. Super beijo!

Naiara Sales disse...

jamais deixarei de incentivá-la a escrever os belíssimos textos que posta no blog. Você é, e sempre será, minha escritora predileta.

Nunca duvide ou negue usar o dom que Deus lhe entregou para fazer as pessoas viagem através da leitura.

beijos da leitora orgulhosa.

Naraiana Costa disse...

Deixe que as borboletas voem sem critérios mesmo. Vôos razantes ou panorâmicos. Só não deve parar de voar.

Estou de volta Lay. De volta ao meu cantinho. De volta a blogs como o seu, que me fazem sentir normal. Gente de verdade. Sensível. Estou por aqui sempre, a partir de agora.
Ah, mudei o link, uma letra apenas.

http://naraeanacosta.blogspot.com

Altera ai. Certo?
Beijão, nah.

Bruna Trindade disse...

Me encontrei nessa postagem!

Amei, Soninha. Amei!

Áurea disse...

Nunca tinha conhecido esse lado dos blogs, sabe? De se expressar, de mostrar através de poemas e textos, sentimentos que são comuns entre muita gente. E confesso que estou adorando! Eu sempre costumava entrar em blogs que trocavam "Resources" e etc, coisas talvez até um pouquinho inúteis. Enfim, resumindo, adorei muito seus textos e achei todos fantásticos. Espero que você continue escrevendo outros como este e tenho certeza que inspiração e incentivo é o que não vai faltar. :)

Anônimo disse...

Gostei. @rvelame

Marlene Boenny/ Leni disse...

lindo texto, lindo lindo :D

- | circunstâncias circunscritas | - disse...

Gosteeeiiiii...
Dias cinzos... Logo vira o arco-iris. Tenha certeza!
Abraços.
Por Lawrence Tayller

o_apaixonado disse...

Realmente não vou negar, em primeiro lugar suas palavras são tão profundas... já nem coube em minha alma, nem tive como ler este trecho com minha razão, pois ela se perdeu no vão do meu coração, que falou mais alto ao ler tão belas palavras, tão doces e sincera quanto a morte de Julieta por Romeu, tão expressivo e verdadeiro quanto o primeiro amor...

Simplismente está de parabéns!!!

PS: Pode ter certeza que ganhou mais um leitor.